sexta-feira, 11 de abril de 2008

Aracaju: a capital da qualidade de vida

Em 04 de abril de 2008 foi ao ar a nova temporada do Globo Reporte. O novo formato do programa tem como um dos seus atrativos a escolha pelo público do tema a ser tratado. No dia da reestréia o telespectador escolheu o tema saúde.

O programa em parceria com o Ministério da Saúde, realizou pesquisas que fomentaram o conteúdo da apresentação. Várias foram às contestações apresentadas pelo Globo Repórter. A mais surpreendente dentre elas foi que Aracaju é a capital brasileira com a melhor qualidade de vida. Não é tão surpreendente assim, se não fossem percebidas as mudanças ocorridas na capital sergipana nos últimos oito anos.

O governo municipal mudou o layout da cidade. Obras de infra-estrutura deram nova roupagem à vida na cidade. O sistema de saúde teve uma melhora. As escolas municipais, em sua maioria, têm a mesma qualidade das particulares, sem falar que os professores são mais valorizados. O tratamento entre os bairros é nivelado. O orçamento participativo é a ferramenta utilizada pela população para monitorar e planejar as ações da prefeitura.

Entretanto, existem gargalos que necessitam de atenção por parte da prefeitura municipal. O transito está cada vez mais caótico, mesmo com os desafogamentos criados (os mais otimistas dizem que em quatro anos precisaremos de rodízio na cidade). O transporte público é deficitário, mesmo que sua integração seja tão elogiada. Os índices de violência aumentaram nos últimos anos. O surto de dengue assola a população e se não forem tomadas às medidas necessárias, ocorrerá uma epidemia.

Aracaju conquistou o título por mérito de sua população e das ações governamentais focadas no bem estar da população. Que os todos os problemas sejam sanados em prol da população. Que nos próximos governos essa qualidade de vida ainda seja o referencial da cidade.

Um comentário:

Andre disse...

Cara mesmo com o surto de dengue em que estamos nossa cidade ainda é maravilhosa (sem trocadilhos como o RIO DE JANEIRO). A Prefeitura não ficou inerte e vem agindo ao combate desta doença. Agora rezemos que os hospitais, tanto publicos como privados, possam atender a demanda eficientemente e que se cessem as mortes. Abraço