quinta-feira, 1 de novembro de 2007

A Administração Cientifica e as suas ferramentas e técnicas para planejamento e tomada de decisão

Para apoiar o planejamento e a tomada de decisão, levando-se em conta a influência do ambiente externo, os administradores podem usar a abordagem da Administração Científica. Ela tem como principal objetivo converter dados em informações significativas, porém sem deixar de lado a intuição e a capacidade de julgamento. Ela usa equipes com capacidades matemáticas, analíticas e de processamento de dados, que procuram criar sistemas de solução que serão úteis para usuário não técnicos. Por conseguinte, só poderemos compreender como esse sistemas são desenvolvidos analisando os processos da Administração Científica.

Antes de implementa-la deve-se definir o problema. Depois, procura-se um modelo, o qual assumirá a forma de descrições verbais, de modelos físicos, ou de fórmulas matemáticas representando a relação entre as variáveis mais importantes. Esse modelo vem a se tornar um protótipo, conforme a sua eficácia. A solução será escolhida de acordo com o modelo adotado. Por fim, é só implementar o modelo.

Quando se planeja cortar gastos ou investir, os administradores usam previsões para criar pressupostos que orientem o planejamento. A previsão quantitativa baseia-se na análise de séries temporais e na previsão casual. Já a previsão qualitativa usa a técnica de Delfos - o consenso e obtenção de insight são possíveis através de brainstorming com grupos de especialistas - e a análise por múltiplos critérios.

De acordo com o que foi previsto, os administradores utilizam uma programação. O gráfico de Gantt serve para programar várias tarefas. Já o Pert - técnica de avaliação e revisão de programas ­usa estimativas dos tempos necessários para completar tarefas. Com o Pert pode-se administrar os recursos para que sejam alcançados os objetivos com eficácia. Economiza-se tempo e dinheiro. E controla projetos indicando que atividades são críticas para o alcance dos objetivos dentro do prazo.

O planejamento para alcançar objetivos com segurança depende da utilização dos recursos disponíveis com a máxima eficiência. Seria a maximização de Lucros e minimização dos Custos. Isso é possível, em condições de certeza, utilizando duas ferramentas da Administração Científica: a programação linear (técnica matemática para determinar a combinação ótima de recursos) e as redes generalizadas (que prioriza maximizar a operação, com por exemplo o Pert).

Quando se precisa tomar decisões que envolvam mudança e incerteza, que necessitam apenas uma quantidade limitada de dados, a Administração Científica oferece as Matrizes de Resultados e as Arvores de Decisões. As Matrizes de Resultados demonstram resultados esperados de várias alternativas de decisões, o que torna difícil determinar as probabilidades associadas a cada resultado. Ao se priorizar a modelação de decisões que envolvam uma progressão de decisões, as Árvores de Decisão são úteis.

Com a evolução da Ciência Administrativa, novas técnicas surgiram. A gerência de Rendimentos procura aumentar a receita determinando os preços dos produtos em função da demanda maior ou menos. O Otimizador de Planilhas, usando uma planilha eletrônica, é vantajoso por ser um modelo altamente visual e transparente, porém nem sempre a resposta encontrada pode ser a melhor. Os Sistemas de Apoio as Decisões (SAD), auxilia a tomada de decisões pro permitir a escolha de diferentes softwares de bancos de dados e apresentações gráficos. Os Sistemas Especialistas são um tipo de SAD que auxilia na emulação de decisões.

Assim, juntando essas três novas técnicas às demais, fica provada a eficácia da implementação da abordagem da Administração Científica. É só o administrador aplica-la conforme a sua necessidade.

2 comentários:

Mauro disse...

Agora sim parece um blog que trata de administração. Sugiro vc revisar o texto. Tem algumas incompreenções nele.

Abraço.

Glauco F Rodrigues Santos disse...

Obrigado pelo toque. As correções foram feitas. Veleu!!!