sábado, 8 de dezembro de 2007

A Hotelaria Hospitalar e o cliente de saúde

Apesar da modernização tecnológica e cientifica, que transformaram os hospitais competitivamente nos últimos anos, o cliente de saúde (pessoas enfermas, familiares, acompanhantes, visitas) é esquecido. Este, que circunstancialmente fica fragilizado, com emoções e sentimentos a flor da pele, está cada vez mais ciente de que a tecnologia e o conhecimento técnico e científico estão teoricamente ao alcance de todos.

O desempenho com qualidade nos serviços hospitalares, não somente os da atividade-fim, mas também da atividade-meio, é condição determinante para o sucesso da instituição de saúde, onde a concorrência tornou-se mais acirrada e o cliente de saúde mais perceptível e exigente. A hotelaria hospitalar é uma tendência que veio livrar os hospitais de "cara de hospital" e que traz em sua essência uma proposta de adaptação a nova realidade do mercado, modificando e introduzindo novos processos, serviços e condutas.

Também a sua perspectiva vem alijar uma das maiores dificuldades das instituições de saúde, que sempre foi e continua sendo a incapacidade de seus gestores, que na maioria não são administradores de formação, em visualizar o leque de entes que a expressão "cliente de saúde" abrange. É uma abordagem estratégica que visa acabar com este tratamento. Por conseguinte, mudanças estruturais tentam deixar para traz a imagem clássica de hospital, levando para estas instituições serviços que minimizam a impacto do momentos difíceis, transformando a estada no ambiente hospitalar mais agradável.

A missão de um hospital não se encontra pura e simplesmente em transações comerciais a realizar. O mais importante é o respeito e humanização nos serviços prestados aos clientes de saúde. Entretanto, fica a dúvida se este novo modelo de hospital pode ser implantado nos hospitais públicos.

2 comentários:

Micheal disse...

Essa nova abordagem de hospital ate é interessante, porque quer trnsformar ele num ambimente mais agaradável, o que na verdade não é. Nos hospitais publicos pode sim ser implantada só depende do vantade politica e da participação popular pra exigir esta vontadde.

Abraço

André disse...

Eu vejo que e dificil sim fazer isso em hospitais publicos, que são o caos. Não vejo o Hospital João Alves com essa abordagem