quarta-feira, 9 de janeiro de 2008

IOF e CSLL: alternativas de orçamento

O gestor de qualquer organização tem a difícil missão de otimizar os recursos disponíveis do orçamento, que foi planejado para uso em determinado período. Perda ou ganho de numerário no orçamento resulta uma enorme dor de cabeça.

Essa dor de cabeça precisa de uma forte dose de antibiótico, quando representa em torno de 20% dos recursos de seu orçamento. Medidas devem ser planejadas e executadas para compensar tal perda. Mas, estas medidas não podem ser apenas paliativas. Serão fonte segura de recursos. Devendo, por isso, serem cuidadosamente pensadas e planejadas.

O governo federal passou dias pensando como compensar a perda da CPMF, tendo tais premissas em mente. Sua solução foi aumentar as alíquotas do IOF e do CSLL. Muita chiadeira começou a surgir, mas com grande força na imprensa. O Congresso e o Senado estão em férias. Estão adormecidos para descanso...

Na prática quem deve assumir o ônus de tais impostos serão aqueles que tomaram empréstimos e as empresas de nosso país. Mas, há um risco para o pequeno consumidor, que por razões próprias contrai empréstimos ou tem por prática efetuar pagamento mínimo de seus cartões de crédito. Muito cuidado deverá ter nessa hora. Nada melhor ele fazer sempre um planejamento financeiro de suas contas, para não torna-se o grande afetado por esses impostos.

Se a oposição pensava atingir o governo barrando a CPMF, ela conseguiu. Por conseguinte, este dá o troco aumentando a carga tributária daqueles que sustentam a oposição. Será que foi um tiro no próprio pé da oposição?

Um comentário:

Michael disse...

texto foi regularzinhogostei do novo layout, mas o texto foi regularzinho. FLW